sexta-feira, agosto 1

O VOO DEFINITIVO DE UM CATALINEIRO




João Esmério entre seus irmãos catalineiros. Agachada, a filha Carla 


Realizou no dia 30 de julho de 2014 seu último voo, o catalineiro João Esmério. Ele não foi de Catalina, o avião que tanto amava, nem em qualquer outro avião. Fez um voo solo com destino ao Reino do Senhor.

Como mecânico de voo ,  João Esmério tinha mais de 14 mil horas de voo em Catalina, aqueles aviões anfíbios que aterrissavam nos modestos aeroportos e principalmente amerissavam em frente às cidades situadas nas caudalosas águas do rio Amazonas e seus afluentes, realizando relevante papel social e econômico para os municípios ribeirinhos da Amazônia. Cumprido seu papel de avião de guerra, após o segundo Grande Conflito Mundial, o Catalina foi adaptado para o transporte de passageiros e funcionou como avião militar principalmente nas buscas e salvamentos e também foi explorado comercialmente  no transporte de passageiros pela Panair do Brasil e depois, pela Cruzeiro do Sul que em 1968 aposentou os Catalinas.



Carla Marajoara, filha de João Esmério, corta o bolo de aniversário
Doente há algum tempo, João Esmério no dia 27 de junho foi homenageado por seus pares da Abra-Cat, a Associação Brasileira dos Catalineiros, conhecidos simplesmente como Catalineiros, que transformaram o aniversário de Esmério numa confraternização da corporação, com direito inclusive a show artístico da filha de Esmério, Carla Marajoara, e almoço comemorativo na Base Aérea de Belém, onde está estacionado um dos últimos Catalinas presentes no Brasil, o outro se encontra no Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro. Acho que foi a última vez que Esmério viu o avião que tanto amou.

A família catalineira ficou de luto. Mas consciente de que com a “arremetida” definitiva de João Esmério, passamos a ter mais um anjo voando não apenas sobre os céus da Amazônia ou do Brasil, mas junto ao Senhor intercedendo por todos nós, seus irmãos.




(saiba mais sobre catalinas e catalineiros, acessando http://blogdooctaviopessoa8.blogspot.com.br/2013/05/catalinas-e-catalineiros.html)

3 comentários:

  1. Descanse em paz. Escreveu uma história de sonhos e lutas nas águas de um nosso mundo.

    ResponderExcluir
  2. Grande texto e especiosa homenagem ao catalineiro João Esmério .

    De uma tecitura esplendorosa...

    Paz a João.

    Parabéns, meu irmão Octavio Pessoa!

    ResponderExcluir
  3. Grande amigo, irmão e conterrâneo João Esmério, hoje o céu está em festa em recebê-lo na nova morada preparada pelo Criador, pois sua missão foi cumprida com muito sucesso. Você não deixa tristeza, mas sim muita saudades gravadas em nossos corações, do exemplo de pessoa e companheiro que foi. Sempre disponível com seu sim e de braços sempre abertos para acolher e ajudar quem quer que fosse. Seu sorriso e alegria sempre nos contagiava, seja em missões pela Amazônia e/ou em nossos momentos de lazer...nossos famosos "rachas" nos dias de educação física, isto é, quando não estávamos envolvidos em missões. E tem mais, nas suas brincadeiras, ele sempre mantinha a esperança de estar sendo observado por algum olheiro da Seleção e ser chamado para defendê-la...só você João! Seu humor ficará para sempre em nós, que continuamos te amando. Descanse em paz! Faria

    ResponderExcluir